"Eu fui marcado pela Pedra da Memória Pelo pai, senhor dos Mestres, pelo pai, senhor da glória - canto do tambor de Mina maranhense."

Pedra da Memória, que iniciou como uma residência artística da musicista Renata Amaral na Casa Fanti Ashanti, templo afro religioso de São Luís, MA, teve como proposta uma investigação estética entre os gêneros tradicionais cultivados no Brasil e no Benin (África Ocidental), revelando seus vínculos e particularidades. Fundamentado em mais de 15 anos de pesquisas e uma longa convivência com o Babalorixá Euclides Talabyan, cuja memória conduz essa experiência, o projeto Pedra da Memória promoveu esse diálogo entre a cultura dos dois países em viagens e registros que resultaram em livro, documentários, exposições, espetáculos musicais e programas educativos cujas mostras já circularam por São Paulo, Salvador, São Luís e Benin, tendo recebido diversos prêmios.

SINOPSE DO FILME

Uma comunidade afro religiosa do Brasil viaja pela primeira vez ao Benin (África ocidental) indo ao encontro da cultura de seus ancestrais, com a qual dialogam cotidianamente. Em contraponto, na outra margem, este diálogo acontece com os Agudás, descendentes de ex-escravos brasileiros retornados ao Benin após a abolição, que cultivam também, há mais de um século, a cultura brasileira de seus antepassados. Pedra da Memória propõe uma investigação estética entre os gêneros tradicionais dos dois países, revelando seus vínculos e particularidades.

Ficha técnica

Pedra da Memória (Original)
Ano produção: 2011
Dirigido por: Renata Amaral
Estreia: 2011 (Brasil)
Duração: 59 minutos
Gênero: Documentário
País de Origem: Brasil

EXTRAS

Cerimonia Vodun e Legba

Comunidade Agudá de Ouidah

Comunidade Agudá de Porto Novo

Comunidade Avimadjenon

Comunidade Ganvier

Comunidade Guedegbe

Festival Vodun

Gelede

OUTROS