Boi Brilho da Sociedade de Eliésio

GêneroBumba Boi de Costa de Mão
LocalCururupu, Maranhão

SOBRE

A região de Cururupu, que reúne uma grande quantidade de comunidades quilombolas, é representante de um singular sotaque de Bumba Boi maranhense, com instrumentação, coreografias, adereços e musicalidade extremamente particulares. O nome do sotaque vem da forma como são tocados pandeirões, usando as costas da mão. Brilho da Sociedade é um dos mais conhecidos grupos deste sotaque, conduzido há mais de cinco décadas anos pelas belas toadas de mestre Edmundo, tendo o casal Eliésio e Matilde como representantes do grupo em São Luís.

O Boi é tema de inúmeras manifestações populares em todo o Brasil. Do Boi de Mamão de Santa Catarina aos grandes espetáculos do Boi de Parintins, de norte a sul do país encontramos gêneros que têm o Boi como figura central. A região de Cururupu, que reúne uma grande quantidade de comunidades quilombolas, é representante de um singular sotaque de Bumba Boi maranhense com instrumentação, coreografias, adereços e musicalidade extremamente particulares. O nome do sotaque vem da forma como são tocados os pandeirões.

No Maranhão, o Bumba Boi é um fenômeno sócio-cultural de enormes proporções cujo auge do ciclo – o batizado do Boi – acontece no dia de São João Batista. Sincretizado com Xangô – o orixá do trovão, os festejos juninos têm São João como padroeiro maior, e a ele são oferecidos como pagamento de promessas ou afirmação da devoção às brincadeiras de Bumba Boi maranhenses. Num ciclo longo e altamente ritualizado que compreende o nascimento do Boi no sábado de aleluia, seu batizado em 24 de junho, e sua morte em período que varia de agosto a dezembro, centenas de grupos de todo o estado movimentam um mercado cultural que compreende o lançamento de dezenas de CDs inéditos, a montagem de inúmeros arraiais, a confecção de milhares de instrumentos e dezenas de milhares de fantasias bordadas em mosaicos de miçangas e canutilhos, além de tomar a programação de rádios locais e comprometer grande parte do orçamento dos órgãos públicos de turismo, cultura e lazer, bem como o das próprias comunidades.

Baseado num auto que tem como personagens principais Catirina, a mulher grávida que deseja comer a língua do boi, Nego Chico, seu marido e vaqueiro encarregado de cuidar do boi, o Amo, fazendeiro dono do boi e puxador das toadas, vaqueiros, índios e o próprio boi, participam ainda da brincadeira diversos personagens que variam a cada sotaque.

Ao contrário dos outros gêneros tradicionais do estado, os conjuntos de Bumba Boi renovam anualmente seu repertório com composições inéditas, sendo raras as toadas de domínio público, e comumente toadas de anos anteriores são sumariamente esquecidas pelos próprios autores. Guarnicê, chegou, lá vai, urro do boi, vaquejada e despedida, são motes que marcam momentos do auto e conduzem as apresentações nos arraiais.

FOTOS

Batalhão Brilho da Sociedade

 

ÁUDIOS

 

VÍDEOS

Boi Brilho da Sociedade de Eliésio – 25/junho/2014

Boi Brilho da Sociedade de Eliésio – Capela de São Pedro – 29/junho/2011

Boi Brilho da Sociedade de Eliésio – Entrevista Mestre Edmundo – 14/setembro/2006

Boi Brilho da Sociedade de Eliésio – 25/junho/2005

Boi Brilho da Sociedade de Eliésio – Batizado – 24/junho/2005

Boi Brilho da Sociedade de Eliésio – Retiro Natal – 24/junho/2003

Veja também

Maranhão
Tambor de Mina