GêneroFrevo
LocalPernambuco, Recife

SOBRE

Fundada em 1975 – desenvolve trabalho de divulgação da música brasileira tendo realizado apresentações nas mais diversas comunidades do Recife; na época de efervescência do Movimento Armorial, a Orquestra Popular se destacou em várias apresentações acompanhado o Balé Popular do Recife, além de atividades com o grupo Romançal, 1979 – Participou do “Projeto Ciranda” desenvolvido para levar a música popular e erudita aos bairros da cidade do Recife; Participou pela primeira vez dos Festejos Natalinos da Cidade do Recife, exibindo-se em praça pública; neste mesmo ano participou do “Projeto Cheiro do Povo” ao lado de Luiz Gonzaga; Durante a década de 80 – deu continuidade ao “Projeto Ciranda” nos bairros do Recife; e pelas Cidades de Timbauba, Paulista, Surubim e Nazaré da Mata, além do Rio Grande do Norte; pela primeira vez realiza apresentações no carro denominado FREVIOCA (criado por Leonardo Dantas); foram mais de 193 apresentações em todo Estado; participou do documentário produzido por Fernando Spencer que relatava a vida de Dona Santa do Maracatu, coube a Orquestra Popular do Recife o registro musical da composição “Dona Santa”; Em 1982 participou da gravação de documentário para Televisão Francesa com enfoque para o frevo como característica principal e atração maior do carnaval do Recife; 1983 – Participou da primeira edição do Baile dos Artistas do Recife; Atuou no projeto “Fragmentos da Cultura Recifense” – no final da década realizou diversas apresentações pela Alemanha e Bélgica; Durante a década de 90 – atuou na Frevioca em vários carnavais com repertório que trazia do frevo ao caboclinho.; participou do Festival de Danças Folclóricas; participou como grupo convidado do IV Festival de Música de Laranjeiras – Sergipe; participou do Projeto Concerto-Aula Compositores Pernambucanos; desenvolveu parceria com o percussionista Erasto Vasconcelos no Mercado Eufrásio Barbosa – Olinda, voltada para iniciação de crianças e adolescentes; participou do Projeto na Pancada do Ganzá – com Antônio Carlos Nóbrega; Participou do XVII Festival de la Cultura Caribeña – Cuba, a convite da Embaixada de Cuba, em Brasília; participou do VIII Festival de Inverno de Garanhuns – acompanhando o cantor Claudionor Germano; realizou apresentação na cidade de Palmares Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho; participou com o cantor Lenine no Projeto Ensaio Geral – Pátio de São Pedro Nesta primeira década – participou do Projeto Cresça na Sexta – série de concertos aulas para crianças; participou do aniversário da Cidade do Recife, bem como, do Carnaval do Recife, Caruaru e Olinda; tocou no evento realizado na Biblioteca Pública do Estado, em homenagem ao compositor Nelson Ferreira; em 2003 fez a abertura Oficial do Carnaval do Recife, Marco Zero e apresentações em diversos locais da região metropolitana. No Corredor da Folia; no Bloco da Parceria; no Galo da Madrugada com a participação de Claudionor Germano, Celma do Coco, Mestre Salustiano entre outros. Fez várias apresentações em diversos locais da região metropolitana. 2005 – Apresentação com os “Pequenos Embaixadores da Paz” no Teatro Santa Isabel TIM Música nas Escolas, e apresentação terceira temporada do Rumos Itaú Cultural Música. E junto com a recifense organizada pela PCR (Secretaria de Turismo e Cultura) participou de eventos divulgando o carnaval de 2008 no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília.

 

Fonte:

Orquestra Popular do Recife

FOTOS

Orquestra Popular do Recife – carnaval de 2002

 

ÁUDIOS

2002
2001
2000
Outros anos

 

VÍDEOS

Veja também

Maranhão
Tambor de Mina
Maranhão
No data