Tambor de Crioula de Mestre Felipe

GêneroTambor de Crioula
LocalMaranhão, São Luís

SOBRE

O tambor de crioula da região de São Vicente Férrer tem uma identidade única, em um sotaque um pouco diferente do tambor praticado na ilha de São Luís. Mestre Felipe, que nasceu nesse município em 06 de junho de 1924, foi o grande expoente desta brincadeira, tendo viajado por todo o Brasil e exterior, gravou 3 CDs e participou de festivais e eventos importantes como Expressões Ibéricas, na Cidade do Porto em Portugal, do PercPan, Festival Internacional de Percussão, em Salvador, e do Encontro Latino Americano de Culturas, em Brasília. No dia 18 de junho de 2007, um ano antes de sua morte, Mestre Felipe representou todos os Mestres de Tambor de Crioula na cerimônia que celebrou o reconhecimento da manifestação como patrimônio cultural imaterial do Brasil.

Ao analisarmos a singularidade do sotaque do município de São Vicente Férrer através da figura do Mestre Felipe, é possível identificar diferenças diante dos outros Grupos de Tambor de Crioula da Capital. O sotaque é a identidade de cada região, é o estilo ou singularidade de um grupo, parte primeiramente de uma classificação geral até chegar ao particular. Sendo que esse particular não está suspenso no ar, está fixo na raiz do geral. O sotaque caracteriza a região, exemplo, o sotaque da Baixada O sotaque do município de São Vicente Férrer tem como característica principal a ausência da matraca, o ritmo mais cadenciado, toadas mais compassadas e ao mesmo tempo eletrizantes.

 

Fonte:

Camêlo, Júlia Constança Pereira e Costa, Alex Silva; Sob a Batuta do Mestre: O Tambor de Crioula de São Vicente Férrer (1980-2008)

VÍDEOS

Tambor de Criolua de Mestre Felipe – 26/junho/2003

Veja também

Belém do Pará
No data